• Ana Luiza de Figueiredo Souza

O que está acontecendo no Pantanal?

Atualizado: 3 de jul.

Compilado de informações sobre os incêndios (criminosos) que devastam a região pantaneira, agravados desde 2020.


Conheça a ONG Ecoa - Ecologia e Ação (@ecologiaeacao), que desenvolve projetos de monitoramento, capacitação e resgate no Pantanal e no Cerrado. Apoie aqui.


Conheça também a Brigada Pantanal Prevfogo MS, uma das principais responsáveis por combater focos de incêndio no bioma pantaneiro.


Vídeo no Instagram (também com post). Sem vídeo no TikTok.



A conclusão é do relatório histórico aprovado por representantes de 195 países e publicado em 9 de julho de 2021, segunda-feira, pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU. O documento é baseado em mais de 14 mil estudos sobre mudanças climáticas induzidas pela ação humana.


A poluição por carbono (gerada, inclusive por queimadas e incêndios florestais) alcançou níveis extremos. Se nada for feito, nos próximos 15 anos o aquecimento global será de 3ºC. O ideal para evitar catástrofes seria de, no máximo, 1,5 ºC.


Entre os efeitos estão: subida drástica do nível do mar, afundando diversos territórios; aumento e maior intensidade de ciclones tropicais; transformação da Amazônia em savana; incêndios, enchentes e tempestades mais fortes.


Por isso, agora é fundamental evitar que novas emissões de carbono sejam feitas. O Brasil foi um dos poucos países que emitiu mais CO2 durante a pandemia, justamente por causa dos incêndios provocados pela ação humana na Amazônia, no Cerrado e no Pantanal. Mesmo antes do cenário pandêmicos, já figurava entre os maiores emissores de CO2 do planeta, inclusive na frente de países altamente poluentes, como os Estados Unidos e a Indonésia.


Sem esses biomas, a vida no país e no mundo ficará bem mais difícil. Quem pode contribuir de alguma maneira com a causa ambiental precisa fazê-lo. Antes que seja tarde demais.

0 visualização0 comentário