• Ana Luiza de Figueiredo Souza

Violência obstétrica

Atualizado: 4 de jul.

O assunto é sério, voltou a entrar em pauta e precisa ser debatido. Trago mais informações sobre suas implicações no livro "Ser mãe é f*d@!": mulheres, (não) maternidade e mídias sociais. Vocês devem perceber que estou (um pouco) mais zangada nesse vídeo, mas não tem como falar de violência obstétrica sem se indignar de alguma forma. Ser ofendida e agredida durante o parto não é normal, não é tolerável e não deveria acontecer. Vamos exigir nossos direitos (o que inclui homens transgênero que estão grávidos ou pretendem engravidar) e acolher as vítimas dessa prática infelizmente ainda tão comum.

Vídeo no Instagram. Vídeo no TikTok.

0 visualização0 comentário